Em Portugal, a licenciatura em Medicina permite legalmente a qualquer médico a prática de qualquer procedimento médico. Contudo é evidente que só a pós graduação numa das muitas áreas de especialização médica e cirúrgica habilita os profissionais com um nível de conhecimentos e experiência necessários ao exercício de cada uma das especialidades.

Em Portugal a maneira de obter tal qualificação e o respectivo Título de Especialista, é a frequência do Internato Complementar da Especialidade que termina com um rigoroso exame público oficial.

No caso da Especialidade de Cirurgia Plástica Reconstrutiva e Estética, o Internato Complementar feito num Serviço Hospitalar com idoneidade própria, tem uma duração de seis (6) anos, repartidos por vários estágios (cirurgia geral 12 meses; especialidades cirúrgicas afins 9 meses e 51 meses de cirurgia plástica e reconstrutiva que incluem a cirurgia da mão, a cirurgia maxilo facial e crâneo maxilo-facial, o tratamento de queimados e também a cirurgia estética).

Só após esta longa preparação poderão os médicos obter em Portugal, como noutros países evoluídos, a formação e as qualificações que proporcionam um óptimo desempenho profissional.

Em Portugal a "Cirurgia Estética" não existe como especialidade isolada, exatamente por ser uma das áreas da cirurgia plástica e reconstrutiva e serem os cirurgiões plásticos quem se encontra melhor preparado para realizar a cirurgia estética.

Desconfie de quem se intitule apenas cirurgião estético.

Se pretende fazer uma intervenção de cirurgia estética, Informe-se antecipadamente sobre quem é o médico que escolheu e se possui as qualificações necessárias para lhe proporcionar um bom resultado evitando correr riscos desnecessários.

(Vd. Conselhos para ser operada(o) em segurança)

Login