Sequelas de queimaduras

As queimaduras graves representam agressões devastadoras para o corpo humano, podendo colocar a vida do paciente em risco e levar a sequelas físicas e emocionais importantes.

 

É de suprema importância a instituição de campanhas de educação para a saúde que visem a prevenção da ocorrência de queimaduras, sobretudo na rede de cuidados de saúde primários e meio laboral.

 

As queimaduras de 1ºgrau podem ser abordadas adequadamente no serviço de urgência básica ou no Centro de saúde, não carecendo de avaliação pela Cirurgia Plástica.

 

O grande queimado deverá inicialmente ser estabilizado do ponto de vista hemodinâmico e cardiorrespiratório e, em seguida, transferido para uma das Unidades de Queimados existentes no país (Hospital de São José, Hospital de Santa Maria, Hospital Universitário de Coimbra, Hospital de São João, Hospital da Prelada).

 

O cirurgião plástico tem um papel central em todas as etapas que compreendem a abordagem do doente queimado, quer na fase aguda onde se podem justificar procedimentos como desbridamento de áreas desvitalizadas e a sua cobertura com enxertos cutâneos subsequentes, quer numa fase tardia na reconstrução de sequelas (cicatrizes hipertróficas, bridas, quelóides) que possam impor alguma limitação funcional ou para melhoria do resultado estético global.